Viagens

Translado entre aeroportos: entenda como funcionam e o que você precisa saber

Entenda o que é o translado entre aeroportos e confira dicas para não ter problemas durante esse processo comum na rotina de viajantes.

20 Dez 2023 - 16:13 - Atualizado há 5 meses

Aprox. 8 minutos de leitura.

Ao embarcar em uma viagem, seja a lazer ou a negócios, um dos tópicos mais importantes no planejamento envolve a experiência nos aeroportos. No entanto, há um elemento que, muitas vezes, acaba passando despercebido aos olhos dos passageiros: o translado entre aeroportos.

O translado entre aeroportos acontece quando há necessidade do passageiro pegar seu próximo voo em um aeroporto diferente na mesma cidade. Mesmo sendo uma situação relativamente comum no dia a dia de aeroportos de todo o mundo, compreender como funciona o translado é fundamental para garantir uma jornada tranquila e eficiente. 

Neste artigo, vamos entender melhor o translado entre aeroportos e os principais detalhes envolvidos nessa operação. Continue a leitura! 

O que é translado entre aeroportos?

O translado entre aeroportos pode ser definido como a conexão de passageiros entre diferentes aeroportos na mesma cidade ou terminais dentro de um mesmo complexo aeroportuário. Ele pode ser necessário em diversas situações, sendo as principais:

  • viagens entre cidades que possuem mais de um aeroporto;
  • conexões entre voos operados por companhias aéreas diferentes;
  • trânsito entre terminais distintos dentro de um mesmo aeroporto.

Este translado pode ser feito por diversas opções de transporte, como ônibus, vans, trens, aluguel de veículos ou até mesmo serviços de táxi e aplicativos de mobilidade. A escolha pela melhor opção depende da distância entre os aeroportos, da infraestrutura disponível na região e das preferências do próprio viajante.

Algumas companhias aéreas ou operadores de aeroportos podem oferecer este serviço de forma gratuita (ou já incluída no valor da passagem), mas esta não é uma regra. Na maioria dos casos, os passageiros precisarão arcar com os custos do translado entre aeroportos.  Ou seja, é fundamental que os viajantes estejam bem informados sobre esta condição antes do embarque para evitar surpresas desagradáveis durante o trajeto.

Translado e transfer são a mesma coisa?

Não é incomum encontrar pessoas que confundem o translado entre aeroportos com os serviços de “transfer”. Mas é importante frisar que não estamos falando dos mesmos conceitos. 

Isso porque o “transfer” é um serviço especializado para realizar o transporte do viajante do aeroporto até o hotel ou resort, não sendo a opção indicada quando há necessidade de conexão entre voos. 

Como fazer o translado entre aeroportos de forma tranquila?

Para garantir um translado entre aeroportos sem contratempos, alguns pontos-chave precisam ser considerados:

1 - Planejamento

Conhecer os aeroportos de partida e destino, além de entender a distância entre eles, é crucial. Isso ajuda a determinar o tempo necessário para o translado e a escolha do melhor meio de transporte.

2 - Horários de embarque/desembarque e tempo disponível

Verificar o tempo entre os voos e a duração do translado é essencial para evitar a pressa ou os atrasos. Leve em conta possíveis imprevistos, como trânsito intenso, especialmente em áreas urbanas movimentadas.

3 - Custos e reservas

Verifique se o translado entre aeroportos é oferecido gratuitamente pela companhia aérea ou se há custos adicionais. Faça reservas antecipadas, se possível, para garantir disponibilidade e evitar surpresas com preços elevados de última hora.

4 - Opções de transporte

Após avaliar os horários de embarque, o tempo disponível e os custos envolvidos, chegou o momento de escolher as opções de transporte.

No caso do translado precisar ser custeado pelo passageiro, considere a distância entre os aeroportos para escolher o melhor custo-benefício entre ônibus, vans, aluguel de veículos, táxis ou aplicativos de transporte.

5 - Documentos e bagagem

Mantenha os documentos de viagem e identificação sempre à mão, juntamente com a bagagem de mão essencial. Para evitar problemas quanto a isso, certifique-se de seguir as políticas de bagagem de todos os aeroportos envolvidos no trajeto.

6 - Informações atualizadas

Antes da viagem, busque informações específicas e atualizadas dos aeroportos, como localizações de terminais, pontos de encontro para translados e quaisquer procedimentos especiais exigidos durante a transição entre os aeroportos.

7 - Comunicação e assistência

Em caso de dúvidas ou problemas, procure por balcões de informações nos aeroportos ou entre em contato com a companhia aérea. Algumas oferecem assistência especial para translados, o que pode facilitar a transição entre os voos.

Dica bônus: cuidado com o turismo de última hora

Quando o translado entre aeroportos acontecem em polos turísticos atraentes — como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte — pode surgir aquela vontade de aproveitar as horas entre os voos para um passeio. 

Não há uma regra única do que é correto fazer, mas o viajante deve buscar sempre o bom senso. Dependendo do dia, do período do ano e dos horários, há riscos de enfrentar filas e congestionamento, o que pode impactar de forma prejudicial o embarque no próximo voo. 

Então, uma dica que não tem erro é: se a espera da conexão for grande, planeje os passeios de forma consciente e não arrisque. 

Esses são alguns dos pontos importantes a considerar para fazer um translado entre aeroportos de forma tranquila. Estar bem informado, planejar com antecedência e estar preparado para possíveis imprevistos são passos fundamentais para uma transição suave e sem estresse entre os aeroportos.

Gostou de conhecer mais sobre o translado entre aeroportos?

No blog da Security SATA, você confere diversas outras curiosidades sobre o universo da aviação civil. 

Acompanhe também a Security SATA nas redes sociais Instagram, Facebook e LinkedIn e não perca nenhuma novidade.

Quer receber mais conteúdo?
Inscreva-se em nossa newsletter!

Receba conteúdos exclusivos direto no seu e-mail.